Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

COMPREX – O PRESERVATIVO PARA O TRAILER DO SECÚLO XXI

por Pedro Caprichoso, em 31.12.14

COMPREX.jpg

A estatística não mente: 43,7% dos divórcios entre Trailers está relacionado com a (fraca) performance sexual masculina. Este valor cai para os 24,6% no caso dos casais em que ambos os cônjuges praticam Trail. Seja como for, isto é uma tragédia nacional – e já era tempo de alguém pôr a mão nisto.

 

A semana de trabalho é muito desgastante, deixando apenas espaço para os 10km da praxe, muitas das vezes feitos em estrada. Chega porém o fim-de-semana e lá vão as pilas todas para o monte, deixando as respectivas na cama, ali no quentinho, pedindo carinho.

 

Para não se ficar mal visto à frente dos amigos, dá-se tudo o que se tem e chega-se a casa todo empenado. Acontece que o empeno, como os Trailers bem sabem, não afecta apenas os membros inferiores, mas também os superiores e os intermédios. E depois como é que é? Lá se vai a queca de fim-de-semana para o galheiro. Pois é. Por outras palavras: quem é o herói que consegue hastear a bandeira depois de 40km e 2.000D+ bem rasgadinhos? Ninguém. Já todos passámos por isso.

 

E em fim-de-semana de prova ainda é pior. Se a prova é ao Domingo, não se treina ao Sábado de maneira a descansar, o que implica evitar todo e qualquer tipo de exercício físico – truca-truca incluído. Se a prova é ao Sábado é porque é uma Ultra – e o Domingo é para esquecer. Vai uma suruba depois do UTSF? Até me ria. Nem com a Emelie Forsberg toda descascada à vossa frente. Tenham juízo.

 

E foi justamente a pensar nisso que a Durex e a Compressport desenvolveram o primeiro preservativo com propriedades compressivas. O Comprex funciona, no fundo, como uma meia de compressão para o Zezinho. Esta solução faz todo o sentido, uma vez que a erecção está directamente relacionada com a circulação sanguínea e uma das propriedades da compressão é, justamente, a de estimular a circulação sanguínea. A compressão faz portanto aumentar a circulação sanguínea no Zezinho, ajudando o atleta a atingir mais rapidamente a erecção.

 

Imaginem fazer o truca-truca com a patroa 1 hora depois de terminarem o UTAX? Não é um sonho. É a realidade.

 

Dada a sua experiência com produtos associados à impotência sexual, os fabricantes anunciaram que Paulo Futre será a nova cara da campanha.

7 LIÇÕES APRENDIDAS NOS TRILHOS EM 2014

por Pedro Caprichoso, em 30.12.14

crazyrunninggirl.life-lessons.png

2014 foi um ano cheio de conquistas, superação, amizades e, sobretudo, de muitas lições de vida. Eis algumas:

 

Lição 1: 

>> Durante uma Ultra disputada debaixo de temperaturas elevadas é possível desenvolver bolhas no rêgo do cu devido à fricção produzida pelas nalgas ao rasparem uma contra a outra. 

 

Solução: Antes da partida, pedir a uma gaja boa para me passar creme antifricção no rabinho. 

 

Lembrete: Levar gelo para colocar na cara caso a gaja boa responda ao meu pedido com uma estalada.

 

Lição 2:

>> Truca-truca com mulheres de leste deixam um gajo de rastos.

 

Solução: Evitar truca-truca com mulheres de leste na véspera das provas. Com brasileiras e suecas não há qualquer problema. Been there, done that.

 

Lição 3:

>> Perco-me nas provas sempre que me esqueço de correr com o meu amuleto da sorte – uma foto da Luciana Abreu.

 

Solução: Tatuar a cara da Luciana na minha nalga esquerda. Dessa forma ela estará sempre comigo para onde quer que eu vá.

 

Lição 4:

>> Esquecer as sapatilhas molhadas na mala do carro é um erro. No dia a seguir, está um fedor a chulé na viatura que não se pode. E agora imaginem que é a primeira vez que levam a vossa namorada a passear. É uma vergonha.

 

Solução: Andar com um animal embalsamado no carro. Se alguém notar o cheiro, podemos sempre fingirmo-nos de surpreendidos e culpar o animal. Ter um animal morto no carro não é vergonha nenhuma. Acontece. Um gajo deixa a porta do carro entreaberta, o bicho entra, fica sem oxigénio e falece. É o alibi perfeito.

 

Lição 5:

>> Entrar na banheira com as sapatilhas e roupa enlameada pode pôr em causa um casamento.

 

Solução: Entrar na banheira com as sapatilhas e roupa enlameada sem que a patroa veja. Se ela não vir, não há problema.

 

Lição 6:

>> A bosta dos cavalos do Monte de Santa Luzia é particularmente aderente à sola das sapatilhas e não sai raspando-a com um pau.

 

Solução: Para a próxima, usar as mãos.

 

Lição 7:

>> Ao contrário do que vi no Discovery Channel, é errado baixar os calções e mostrar o rabo a um lobo. Os rabos humanos não assustam os lobos.

 

Solução: Da próxima vez, mostro-lhe o meu extracto bancário.

QUANTO SOFRE A MULHER DE UM TRAILER

por Pedro Caprichoso, em 29.12.14

post-1831-0-87374800-1389694524.jpg

O homem sai de casa, no sábado de manhã, de mansinho, ao nascer-do-sol. A mulher fica na cama, a dormir, estafada, sonhando que o marido lhe vai trazer o pequeno-almoço à cama – era o trazias!

 

O homem junta-se a outros homens – todos trajados em lycra do pescoço aos tornozelos. A mulher entretanto acorda, estremunhada, com os filhos aos berros.

 

O homem estica o braço esquerdo para o céu, como se estivesse a fazer a saudação nazi, mas o gesto serve, na realidade, para facilitar a detecção de satélites do relógio GPS que a mulher lhe deu no Natal. A mulher estica o braço direito enquanto caminha, como se estivesse a transportar uma coisa fedorenta na sua extremidade, e está mesmo – trata-se da fralda borrada da pequena Tânia Vanessa.

 

O homem salta numa poça de água como se tivesse 10 anos, suja a roupa e enlameia os ténis. A mulher lava a loiça da noite anterior, coloca a roupa suja na máquina e dá de mamar à Tânia Vanessa.

 

O homem faz uma selfie com os amigos no topo do monte para depois partilhá-la no facebook. A mulher, de avental, faz uma feijoada à transmontana para alimentar o marido que não tarda chegará esfomeado.

 

O homem chega a casa a pingar lama por todo o lado. A mulher pega numa esfregona e vai limpando a sujeira atrás dele.

 

O homem come como um alarve. A mulher vê o marido a comer como um alarve e, quase a explodir, diz para si própria:

 

«Ah, meu cabrão… Espero bem que hoje à tarde me leves a passear e me compres coisas bonitas. Se não o fizeres, podes ter a certeza que hoje à noite não há nada para ninguém.»

PREVIEW - ADIDAS SPEEDCROSS

por Pedro Caprichoso, em 27.12.14

zapatillas-adidas-speed-cross-3-importadas-38-al-4As novas Adidas Speedcross são o resultado de 5 anos de colaboração entre a Salomon e a Adidas. O projecto franco-germânico foi mantido em segredo até ontem, dia em que foram divulgadas as primeiras imagens do modelo na Feira Internacional de Castanheira de Pêra.

 

As Adidas Speedcross reúnem o melhor de 2 mundos. Por um lado, são pesadas como chumbo; por outro, são caras p'ra caralho. Os números impressionam: 450gr e 220€. Com os pés encharcados, o peso poderá chegar às 600gr. Com a carteira vazia, o preço poderá chegar aos 300€ – em 10 singelas prestações de 30€.

 

O peso excessivo produz lesões, que podem ser aproveitadas pelo atleta para fazer furor nas redes sociais. Estudos indicam que a foto de uma entorse equivale, no facebook, a pelo menos 100 gostos – se estiver roxa, são mais 50. Quanto ao preço escandaloso, este eleva o status social e aumenta significativamente a probabilidade de engravidar uma adepta do Trail. Por quê? Porque um tipo que compre uns ténis por 220€ fica sem dinheiro para comprar preservativos.

 

As Adidas Speedcross estarão disponíveis em 3 versões: uma para homem e duas para mulher. As duas versões para mulher distinguem-se apenas pelo drop: 20mm na versão base e 25mm na versão maxi. Segundo os fabricantes, a versão maxi é destinada à mulher urbana, habituada a andar de saltos altos e que procura estar sempre no seu melhor, seja a passear na Avenida de Roma, seja enterrada em lama ao km 24 dos Trilhos dos Abutres.

 

Mas há mais boas notícias: este modelo continua a tradição de baixa durabilidade da Salomon, dando a possibilidade ao atleta adquirir um par novo a cada 3 meses. Conhecem a sensação de ter umas Asics há 2 anos, com 3.000km em cima, e um gajo começar a ficar farto delas porque elas teimam em não se romperem? Pois bem, com as Adidas Speedcross esse problema não se põe. A esperança de vida anunciada para este modelo cifra-se nuns impressionantes 150km.

 

Numa notícia relacionada, há rumores a circular nas redes sociais de que a La Sportiva e a Hoka One One estabeleceram uma parceria com vista a desenvolver um ténis minimalista.

Troca de SMS entre 2 Trailers

por Pedro Caprichoso, em 26.12.14

Exemplo de uma troca de SMS entre 2 Trailers depois de uma prova. O Trailer 2 fez a prova. O Trailer 1 procura saber como correu a prova ao Trailer 2.

SMS.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D