Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

ERMESINDE NIGHT URBAN TRAIL FUCKING RUNNING

por Pedro Caprichoso, em 07.03.15

REGULAMENTO

 

 1. Condições de participação

 

Idade de participação nas diferentes provas:

 

  • TRAIL [41km]: atletas na idade dos “porquês”;
  • ULTRA-TRAIL [43km]: atletas com idade para terem juízo;
  • ULTRA-CAMINHADA [69km]: atletas sexualmente activos na idade da reforma;

 

1.4. Inscrição regularizada

 

  • O acto de inscrição pressupõe a aceitação das regras aqui estabelecidas, bem como o reconhecimento de que Alá é Deus e Maomé o seu profeta. A violação destes pressupostos será punida com a decapitação do atleta por um encapuzado.

 

1.7. Condição física

 

Para participar é indispensável:

 

  • Estar a marimbar-se para as dificuldades específicas da corrida por trilhos. Para além disso, é essencial que o atleta se encontre bem preparado mentalmente, financeiramente e sexualmente.
  • Haver adquirido, antes do evento, a capacidade de rezar em montanha de maneira a resolver os problemas que derivem deste tipo de prova, nomeadamente: rezar a São Pedro para que este altere eventuais condições climatéricas adversas (vento, neve, nevoeiro e chuva).
  • Borrifar-se para os problemas espirituais ou sexuais decorrentes da fadiga extrema, problemas de flatulência, chamadas ao “gregório”, diarreias, rasteiras e insultos dos adversários, dores de cotovelo, dores de corno, secreções das glândulas mamárias, bolhas de sangue, pequenas assaduras no rêgo do cu, etc.

 

1.1. Ajuda externa

 

  • Não será permitida qualquer ajuda externa fora dos postos de abastecimento, a não ser que o atleta peça com jeitinho. Subornar um popular para que este vos transporte às cavalitas não será alvo de penalização.

 

1.2. Colocação de dorsal

 

  • O número do atleta é pessoal e intransferível, deve ser usado à frente do corpo e tatuado na testa.
  • O atleta que não tiver o seu número tatuado na testa será advertido.
  • Em caso de reincidência, sofrerá uma punição de 12 vergastadas no lombo.
  • Em caso de perda do dorsal, o atleta sofrerá uma penalização de roupa, sendo-lhe retirada uma peça à passagem de cada abastecimento.
  • Não é permitida qualquer alteração do número, sob pena de um membro da organização chegar ao pé do atleta e lhe espetar um bufardo nas fuças.
  • Em caso de desistência, desclassificação ou barramento horário, o atleta é obrigado a chorar compulsivamente durante 30 minutos.

 

1.6. Regras de conduta desportiva

 

  • O comportamento inadequado, como seja o recurso a linguagem ofensiva, agressão verbal ou física, será punido com linguagem ofensiva, agressão verbal ou física. Olho por olho, dente por dente.

 

8. Programa

 

14.6 Apresentação da prova:

 

O ERMESINDE NIGHT URBAN TRAIL FUCKING RUNNING será realizado, em Moimenta da Beira, nos dias 31 de Junho e 1 de Julho de 2015.

 

A organização acompanhará, em permanência, a evolução das condições meteorológicas, podendo agravá-las a qualquer altura se os atletas se portarem mal. Os bombeiros estão preparados, com as suas mangueiras, para aumentarem a pluviosidade e o caudal das ribeiras. Disparar sal por meio de caçadeiras de canos-cerrados também é uma possibilidade, com vista a simular a queda de granizo.

 

O ERMESINDE NIGHT URBAN TRAIL FUCKING RUNNING será constituído por três provas:

 

  • TRAIL (41km);
  • ULTRA-TRAIL (43km);
  • ULTRA-CAMINHADA (69km).

 

  • O ERMESINDE NIGHT URBAN TRAIL FUCKING RUNNING é uma organização do TopMáquina, com o apoio do Parque Infantil de Ermesinde, do Jardim de Infância de Mortágua, dos Bombeiros Voluntários de Peso da Régua, do Clube de Caça de Albergaria-a-Velha, da Câmara Municipal do Alijó, da União de Freguesias de Venda das Pulgas e Focinho de Cão, e dos Escuteiros Ateístas de Valongo.
  • Se a organização o entender e a segurança dos participantes o justificar, poderão ser alterados os percursos previamente estabelecidos de maneira a aumentar a perigosidade dos mesmos. Tudo dependerá do humor do director-geral da prova, que de momento não se encontra famoso. A mulher meteu-lhe os cornos na semana passada.
  • A prova principal – ULTRA-CAMINHADA (69km) – tem início às 02h57 da madrugada do 1 de Julho de 2015, percorre caminhos e trilhos da Serra do Empeno, na distância aproximada de 69 km e 6.969 metros de desnível acumulado positivo. O TRAIL (41km) tem início às 02h59 e o ULTRA-TRAIL (43km) às 03h01.
  • Os participantes devem estar preparados com duas horas de antecedência, devidamente equipados e aptos a fazerem o check-in no aeroporto de Bragança. Relembramos que a partida será dada a bordo de um Antonov 225. O local da meta será definido, na véspera da prova, atirando uma seta contra um mapa de Portugal.
  • A organização não atrasará as partidas por atraso dos atletas, a não ser que se trate do padrinho da prova ou de um atleta famoso.

 

3.2. Programa / Horário

 

01.jpg

2.3. Mapa/ Perfil altimétrico/ Descrição percurso

 

Não aplicável.

 

4.4. Prazo

 

Para evitar passar em zonas mais sensíveis do ponto de vista da segurança, são estabelecidos os seguintes tempos de passagem:

 

  • Purgatório (ULTRA-CAMINHADA 4 km) – 12m51s
  • Travessa da Mulher Morta (ULTRA-CAMINHADA 29 km) – 1h24m56s
  • Rabo de Porco (ULTRA-CAMINHADA 39 km UTA) - 2h01m14s

 

Nota: As distâncias indicadas são aproximadas e poderão não corresponder ao GPS de cada atleta, pelo que recomendamos a aquisição do melhor relógio GPS do mercado – e não aqueles relógios foleiros que se vendam na Decathlon. Apenas conta o tempo da passagem no posto de controlo. Depois digam que não vos avisámos.

 

5.2. Metodologia de controlo de tempos

 

  • O chip é agrafado à nalga esquerda do atleta.
  • O chip é entregue no momento em que o dorsal é tatuado na testa do atleta.
  • Na meta haverá elementos da organização para recolher os chips. Esta operação será efectuada a sangue frio com recurso a um martelo de orelhas.
  • A não devolução do chip à organização implica uma sessão de tortura equivalente a 30 minutos de cócegas.

 

6.2. Postos de controlo

 

  • A marcação do percurso é da exclusiva responsabilidade dos alunos do Jardim de Infância de Mortágua. Se as fitas estiverem mal colocadas, é reclamar junto das crianças. Pedimos a vossa compreensão, uma vez que se tratam de seres humanos com o nível de inteligência de um pastor-alemão. Além disso, são minorcas e não conseguem prender as fitas aos ramos das árvores.
  • Ao longo do percurso existirão entre 2 a 15 postos de controlo. O número de postos depende do estado do coiso ao nível da situação.
  • Os atletas terão de fazer o pino a fim de ser registado o controlo no seu dorsal.
  • Os atletas deverão respeitar a ordem de chegada ao controlo. Se tal não acontecer, os atletas terão de andar à porrada para decidir quem é controlado primeiro.
  • A prova será em sistema de open-road. Ou seja, o atleta será responsável pela sua segurança na travessia de estradas. Nesse sentido, o atleta terá de ter consigo o código da estrada (ver ponto 2.9.).

 

7.7. Locais dos abastecimentos

 

Novamente: Tudo depende do estado do coiso ao nível da situação.

 

10.8. Material obrigatório / verificações de material

 

  • Mochila tipo Trolley com rodinhas ou Cinto de Cowboy com recipiente(s), com capacidade mínima de 25 litros;
  • Pára-quedas;
  • Manta de farrapos;
  • Código da Estrada;
  • Trompete;
  • Caçadeira de canos-cerrados (caso o Sócrates se encontre a monte após se evadir do estabelecimento prisional de Évora);
  • Consola de tetris;
  • Samarra alentejana;

 

A organização verificará junto de cada atleta se possuem este material, pois a partida será dada a bordo de um avião (daí o pára-quedas) e a prova desenrolar-se-á em zonas frias (daí a manta de farrapos), quentes (daí a samarra alentejana), em zona comerciais (daí o trolley com rodinhas) e em zonas desertas (daí a consola de tetris para combater a monotonia).

 

4.9. Informação sobre a passagem de locais com tráfego rodoviário ou ferroviário

 

Apesar de estar montado um dispositivo de segurança distribuído por todo o percurso, o atleta deve ter atenção redobrada em zonas de tráfego rodoviário. Se for para serem atropelados, que o sejam por um veículo anterior a 1990. Quanto mais antigo o veículo, mais barata a sua reparação. O seguro da Organização não cobre acidentes e respectivas despesas médicas / funerárias. Para mais informações sobre o seguro desportivo, ver o ponto 2.11.

 

2.10. Penalizações/ desclassificações

 

  • As penalizações serão aplicadas consoante a gravidade dos factos verificados e o estado de espírito dos membros da Organização. Penalização por falha em 1 PC – 10 calduços; 2PC – 10 chibatadas, 3 PC ou PC ZERO – morte por lapidação.
  • A penalização máxima será a morte por lapidação ou amputação dos membros inferiores, também aplicada por falta de material e conduta não desportiva.
  • O participante assume, por livre e espontânea vontade, os riscos e suas consequências decorrentes da participação na prova, sejam eles danos morais, intelectuais, matrimoniais, transcendentais, transsexuais ou de qualquer natureza.

 

5.11. Seguro desportivo

 

Não há. Azar.

 

 47. Inscrições

 

  • A inscrição é feita de forma presencial, no estabelecimento prisional de Évora, entre as 14h26 e as 17h58 do dia 28 de Maio de 2015.
  • Serão apenas aceites pagamentos em dinheiro vivo ou vales de compra da Zara.
  • A inscrição é anulada automaticamente caso o pagamento não seja efectuado no momento da inscrição. Para além de verem a sua inscrição anulada, os atletas terão de passar a noite na cela do José Sócrates. Vais arriscar?
  • Se não tiveres dinheiro para a inscrição, pede-o a um amigo.

 

3.1. Valores e períodos de inscrição

 

02.jpg *Adultos com mais de 106 anos não pagam almoço.

 

18.2. Material incluído com a inscrição

 

  • Dorsal, cueca técnica, caixa de preservativos, halibut e um xi-coração;

 

3.3. Serviços disponibilizados

 

Duche vichy, cabeleireiro, pédicure, spa, banho turco, sauna, massagem erótica e outros que a organização consiga garantir até ao dia do evento.

 

4. Categorias e Prémios

 

03.jpg

 

15. Informações

 

6.1 Como chegar

 

De carro, de avião, de comboio, de barco, de metro, a pé, de patins em linha, de burro, de joelhos. É à escolha do freguês.

 

9.3 Onde ficar

 

No Hotel, na Pensão, na Residencial, na roulote, na tenda, em casa de amigos, ao relento, no carro, debaixo da ponte. É à escolha do freguês.

 

8.3 Locais a visitar

 

Cemitério de Ermesinde, Morgue do Hospital de Moimenta da Beira, Estabelecimento Prisional de Évora, Lixeira Municipal de Peso da Régua, Matadouro de Albergaria-a-Velha e Parque de Estacionamento do Continente de Alijó.

 

1.4 Eco responsabilidade

 

  • O atleta é responsável por aplicar um catalisador no rabinho de maneira minimizar o efeito da sua flatulência ao nível das alterações climáticas.
  • O atleta é igualmente obrigado a transportar consigo sacos de plástico, nos quais recolherá o cocó que fizer durante a prova.

 

Para outras informações, consulte a Astrologa Maya:

 

maya.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D