Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

O Rei das Ultras

por Pedro Caprichoso, em 22.09.16

9582163553_b2cac8c0da_b.jpg

 

Sexta-feira. 5 horas e 55 minutos. AM. A noite permanece cerrada. Faltam 46 minutos e 37 segundos para o nascer-do-sol. O sono aperta e o telemóvel anuncia o SMS através do refrão de uma cantiga do Badocha. Badocha ou José Cid. Às vezes confundo os dois. O encontro é relembrado: estar à frente do Talho “Meirelles” às 7h em ponto com vista ao “treino à hora do ouriço-cacheiro”. A toca de um ouriço-cacheiro é mais asseada do que a casa de banho do Rei das Ultras. O lavatório acumula restos de pasta de dentes ressequida; fezes fossilizadas assemelham-se a pinturas rupestres nas paredes da sanita; e na banheira encontram-se dois pares de sapatilhas enlameados. É espalhado gel, é aplicado perfume, são enfiados os calções “de ir ao pito”, é efectuada uma selfie em tronco nu, é actualizado o estado no facebook e é repetidamente proferida a seguinte frase à frente do espelho:

 

 “Espelho meu, espelho meu, existe algum atleta mais cagão do que eu?”

 

Numa mão a colher dentro da tigela de leite com chocapic. Na simétrica o telemóvel sendo martelado por um polegar esquizofrénico. Em 7 minutos fizeram-se 127 gostos, postaram-se 21 comentários na forma de lols e publicaram-se 3 fotos de uma tijela com grânola e iogurte quark sob a legenda:

 

“O Pequeno-Almoço dos Campeões.”

 

Desconhece-se a origem das fotos. Mais 3 colheradas, mais 14 gostos e a tigela é arremessada para a pia. Sem espiga. A mãe do Rei das Ultras passa lá por casa ao fim da tarde e lava-a. O chocapic dá-lhe a volta à tripa e o Rei faz nova visita ao WC. Com o telemóvel numa mão é complicado baixar os calções e o aparelho acaba por cair na retrete na pressa de arrear o calhau. Não há razão para entrar em pânico. É à prova de água. Mas será à prova de cocó? Veremos. Sentado no trono, o Rei limpa o iphone à toalha de limpar a cara e testa-o enviando um SMS:

 

«tou a bazar d kasa lol há ferente d meirelles em 10min»

 

7 horas e 12 minutos. Está um briol do caralho à frente do Talho “Meirelles”, o Rei das Ultras bate o dente a bom bater e o José Badocha—por via das dúvidas—anuncia a chegada de um SMS:

 

«akuanta + 1 bokadito. lol Tamos kuaze a xegar. Lol»

 

Está menos frio do que parece. O Rei das Ultras passa frio porque quer. Impunha-se um corta-vento, mas este preferiu trajar de mangas cavas para exibir a sua nova tatuagem. Trata-se do logótipo do UTCM—Ultra Trail Curral de Moinas tatuado no seu bíceps esquerdo. Faz hoje uma semana que o nosso herói foi finisher de uma das provas mais competitivas do Circuito Regional de Trail de Curral de Moinas. Melhor do que finisher, alcançou um brilhante 16.º Lugar à Geral, 9.º no Escalão, 5.º Regional e 2.º ATRP. Os seus detractores atribuem o feito ao período restritivo aplicado pela ATRP aos atletas da Selecção Nacional de Trail, impedindo-os de competir até ao Campeonato do Mundo de Trail. “És um cagão. Se não fosse o Campeonato do Mundo de Trail, ias ver o que era bom para a tosse. Nem no top30 entravas”, lê-se num comentário em resposta à crónica do Rei das Ultras. As crónicas do Rei das Ultras são todas publicadas na sua página de atleta auto-intitulada: “Rei das Ultras—UltraRunner”.

 

7 horas e 29 minutos. O Rei das Ultras apanhou boleia de um renault 21 a cair de podre, os 4 amigos estão a chegar ao cimo da Serra e ainda ninguém elogiou a sua nova tatuagem. “Não sei o que se passa. Acho que dei um mau-jeito ao ombro. Que dores!”, queixa-se o monarca em jeito de pedido de atenção desesperado. “Olhem só: o nosso amigo «Carapau-de-Corrida» tem uma nova tatuagem toda catita”, exclama o passageiro que com ele divide a traseira da viatura. O Rei das Ultras também é conhecido por “Carapau-de-Corrida” entre o seu núcleo de amigos mais próximos. Há quem na alcunha veja uma conotação negativa, mas ele diz que não se importa. Diz que não se importa, mas não perde uma oportunidade de corrigir o seu interlocutor: “Preferia que me tratasses por «Rei das Ultras». Preciso de desenvolver a minha marca para atrair patrocinadores e o público já me conhece enquanto «Rei das Ultras».” O pai do Rei das Ultras tem uma casa de passe em Matosinhos e é conhecido pelo «Rei dos Pitos». Daí a inspiração.

 

7 horas e 57 minutos. Depois de andarem às voltas no topo da Serra durante 19min, os 4 compinchas encontram-se suficientemente suados para levarem a cabo o seu objectivo: tirarem uma selfie com 80 hectares de eucaliptos em pano de fundo. Lindo! São executados 27 disparos de maneira a seleccionar o melhor. O condutor da viatura, a.k.a. «O Empenado», fará a selecção das melhores selfies, aplicar-lhes-á um filtro espectacular e publicá-las-á na página de facebook do seu grupo de treino—o já aqui mencionado “treino à hora do ouriço-cacheiro”. Apesar de já ter lugar numa sucata, todos colocam toalhas a cobrir os bancos de maneira a não conspurcarem o renault 21 com o seu suor. O Empenado é maníaco das limpezas e os amigos sabem disso. Quem sujar o seu “bolinhas” pode dar-se mal e ninguém quer ficar mal na selfie.

 

8 horas e 27 minutos. O Rei das Ultras regressa à cama. Está de tal forma derreado quem nem banho tomou. Sem espiga. A mãe do Rei das Ultras passa lá por casa ao fim da tarde e troca-lhe os lençóis. Deixem-no dormir à vontade. Tem até às 18h para se apresentar no Centro de Emprego ou Junta de Freguesia da sua área de residência.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D