Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

O ULTRATRAIL NÃO ESTÁ À VENDA

por Pedro Caprichoso, em 14.04.15

jt11_kleber.jpg

 

Não tenho nada contra a introdução de prémios monetários no UltraTrail. A palavra-chave aqui é «Ultra». Ao contrário de muitos, penso que o dinheiro nas Ultras não terá o efeito negativo de que por aí se fala. Poderá tê-lo nas provas mais curtas, visto que na sua essência são encaradas como provas de atletismo. Quanto às Ultras, podem estar certos e certinhos de que elas não perderão o seu encanto por um punhado de euros. Com o dinheiro haverá menos camaradagem, menos fair-play e menos respeito pela natureza? Não sei nem me interessa, pois não é isso que nos atrai nas Ultras. O que nos atrai nas Ultras é a superação – e a superação não se compra. Conquista-se. É a superação que conta. Tudo o resto – o companheirismo, o divertimento e a natureza – vem por arrasto.

 

Exemplo prático: no passado fim-de-semana realizou-se o MIUT e o Trail de Miranda do Douro (TMD). De um lado, uma prova de créditos firmados, que para muitos implica um elevado custo financeiro (por se realizar na Madeira) e sem prémios monetários. Do outro, uma primeira edição, realizada no Continente e com prémios monetários. Agora vejam o feedback dos atletas e o número de participantes numa prova e na outra.

 

 

O MIUT deixou todos rendidos. O TMD deixou muitos desiludidos. O TMD começou com 45min de atraso porque estava nevoeiro. Repito: porque estava nevoeiro. Havia estacas de madeira e cordéis de atar chouriças a fazer as vezes de fitas de sinalização. Havia pontos em que os atletas de diferentes provas se cruzavam, vindos de diferentes direcções, uns com 12km, outros com 20km e outros 28km. Apenas 10 atletas fizeram o percurso correcto porque nos primeiros 200m havia uma cortada à esquerda e placas à direita – e quase todos seguiram as placas. E não houve classificação feminina porque nenhuma mulher se encontrava entre os 10 atletas referidos anteriormente. Um desastre.

 

11133733_450051918478590_7397969089711350554_n.jpg

 

Em boa verdade, eu aplaudo a introdução de prémios monetários no Trail. Os nossos campeões merecem o dinheiro. Mais do que merecem, precisam. Mas que país é este no qual os seus melhores atletas andam rotos? O André Rodrigues, por exemplo, parece um sem-abrigo atropelado por uma debulhadora. O desgraçado anda na rua e as pessoas dão-lhe dinheiro para ele comprar umas sapatilhas novas. Assim não pode ser.

 

10403662_763077660475011_7122836562432058078_n.jpg

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D