Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

TraiLeaks

por Pedro Caprichoso, em 08.10.15

TraiLeaks.jpg

 

TraiLeaks é uma rubrica do TopMáquina que visa divulgar a parte oculta do Trail. Infelizmente, o desporto que tanto amamos está podre e é altura de dizer basta. Fundos, comissões, negociatas, tudo serve para enriquecer certos parasitas que se aproveitam do Trail, sugando os clubes e atletas.

 

Irei aqui divulgar resmas e resmas de material que me chegaram às mãos nos últimos meses através de fontes anónimas. Muita polémica, muitas curiosidades e muitas ameaças de bomba. Aceito doações, pois adquirir todo este material levou-me imenso tempo e é sempre bonito contribuir.

 

Iremos aqui divulgar os dados contratuais do Biana Trail, entre os quais a publicação integral do milionário vínculo laboral de Ricardo Silva à equipa de Biana do Castelo. E depois voltaremos à carga com uma nova palete de documentos supostamente confidenciais, não só do Biana-Trail mas também do Desnível Negativo e da Proxis.

 

O TraiLeaks, que anuncia como missão "divulgar a parte oculta do Trail", fará esta madrugada 4 novas revelações, disponibilizando os contornos do contrato proposto pela Proxis à Ester Alves, mas que a atleta de Vila do Conde se recusou a assinar em meados de Setembro. A fazer fé no contrato divulgado, a Proxis queria impor uma cláusula de exclusividade de €40 milhões caso a atleta venha a ingressar num clube português até 2021, acrescida de mais €25 milhões de compensação. Se a proposta viesse de um clube estrangeiro na próxima janela de transferências, o valor baixaria para €15 milhões.

 

Poremos a nu o diferendo entre o Biana Trail e o fundo de investimento “Chamonix Sports”, e publicaremos documentação relativa à transferência de Kilian Jornet para o Desnível Negativo. Revelaremos, ainda, que o Paredes Desventura tem uma dívida de dez milhões de euros ao empresário de Bruno Coelho, referente a duas prestações vencidas e não pagas pela transferência do referido atleta, a primeira das quais datada do mês de Julho.

 

Os casos Rodrigues e Caprichoso têm dado que falar, e o TraiLeaks dará agora acesso aos “contratos da discórdia”. Importa recordar que o desentendimento começou quando o Biana Trail rescindiu contrato com “Chamonix Sports”, contrato esse que atribuía 75% do passe de Pedro Rodrigues ao fundo.

 

De uma coisa podem estar certos: o TraiLeaks fará correr muita tinta.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D