Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

TOP MÁQUINA

Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!

UltraPiropos

por Pedro Caprichoso, em 29.12.15

Parece que agora «os piropos com teor sexual podem valer pena de prisão até três anos, fruto das alterações ao Código Penal estabelecidas em Agosto passado».

 

«Piropos com teor sexual»? Por quê? Há-os de outro tipo? Existem piropos sem teor sexual? Desconheço. Piropo que é piropo tem obrigatoriamente de sugerir a intenção de saltar à cueca do seu destinatário. Removendo-lhe o seu carácter sexual, deixa de ser um piropo. «A menina deixa-me louco ao ponto de enfiar-lhe uma aliança no dedo e fazer de si uma mulher honrada». Isto, meus amigos, não é um piropo. É o refrão foleiro de uma música pimba—passe a redundância. O que foi? Que cara é essa? Não vais agora defender a música pimba, pois não? Queres ver que há refrões de música pimba não foleiros. Há? Tem juízo. Vai dar uma volta e vê se está a chover. Se estiver, aproveita e dá banho ao cão.

 

Quanto à lei em si, concordo. Leram bem. Peço desculpa ao trolha que existe em cada um de vós, mas considero que esta alteração legislativa já fazia falta. Soubessem o que eu tenho sofrido e compreenderiam a minha posição. Nada contra os piropos atirados às mulheres na vizinhança de estaleiros de construção civil. Quero lá saber. Não sou gaja. Nada contra os piropos gays lançados aos homens nos balneários dos estádios de futebol. É-me igual ao litro. Aceito e respeito o facto do futebol ser um desporto de e para panisgas. Só fico sentido quando os piropos são projectados em direcção à minha pessoa, em especial durante a competição. Aí já não gosto. É uma falta de respeito.

 

 Piropo.jpg

 

Já não me lembro da última vez que fiz uma prova sem ser verbalmente violado por uma fã do TopMáquina. A intensidade do  assédio é sempre pior nas Ultras. Nas Ultras tudo é a dobrar: os km são a dobrar, o desnível é a dobrar, os abastecimentos são a dobrar, o xixi e o cocó é a dobrar, às vezes até vemos o trilho a dobrar—e os piropos, esses, também são a dobrar. Estamos a falar, portanto, de UltraPiropos. Exemplo: «Comia-te como um gel: apertava-te esse pacote e chupava-te todo!», bradou aos sete ventos uma Alentejana que foi de propósito a Barcelos ver-me correr os Amigos da Montanha.

 

O piropo em si não faz mal a ninguém. O problema é que o piropo representa a fase intermédia entre a boa-educação e a javardice completa. O piropo, no fundo, é como a cannabis: é uma droga leve que, se não tivermos cuidado, pode levar ao consumo de drogas duras. Um tipo manda uns piropos e, quando dá por ela, está a violar um inocente à partida de uma prova:

 

11202596_638869662919857_6384049729005859072_n.jpg

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D